Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Uma próxima edição....

por aquimetem, em 05.04.14

  


          No meu opúsculo, Nossa Senhora da Graça-Na Fé dos Mareantes, por ignorância, omiti pormenores à volta do tema em foco que mereciam ter sido realçados e não foram. E desses, recordo, agora, a paróquia de Palhais, no Barreiro que soube está muito relacionada com o inicio dos Descobrimentos, já que junto ao rio Coina tinha ali o seu estaleiro naval, onde se construíam as caravelas que a seguir iam para Lisboa, onde recebiam os últimos retoques para se fazerem ao mar. Também da Mata da Machada era retirada a madeira para as construções; e no Complexo Real do Vale de Zebro, que tinha cerca de 30 fornos, se fabricava um “pão de trigo, água e sal, chamado biscoito” para alimento dos mareantes em viagem. Dispunha ainda de moinho de maré com oito moendas que moia os cereais para o fabrico desse biscoito.  Da sua igreja paroquial li: “A igreja de Nossa Senhora da Graça é um dos monumentos da localidade ligado ao descobrimentos, era manuelina (século XVI), dedicada a N.ª Srª da Graça. É o único Monumento Nacional do Concelho do Barreiro classificado em 1922. Da Ordem Militar de Santiago, fundada por Paulo da Gama, irmão de Vasco da Gama, construída pelos habitantes que pertenciam à Ordem Militar de Santiago, arquiteto encarregado, Afonso Pires. No que respeita à "fundação atribuída a Paulo da Gama (falecido em 1499, e sepultado em Angra do Heroísmo) que faz parte do imaginário barreirense, parece não estar historicamente confirmada, foi afirmada por Armando da Silva Pais, em 1963, mas pelos vistos sem que o autor menciona-se a fonte histórica. Quanto à paróquia, mantem-se; mas a freguesia foi extinta em 2013, face a uma reforma administrativa que o governo engendrou, sendo agregada à freguesia de Coina, para formar uma nova freguesia designada União das Freguesias Palhais e Coina da qual é a sede.  Retalhos para uma próxima edição….

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:58



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D