Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



São Josemaria Escrivá

por aquimetem, em 26.06.14

 São Josemaria Escrivá

 

        O "dies natalis", de São Josemaria Escrivá, 26 de Junho, foi uma vez mais festejado nos mais diversos recantos do globo com eucaristias solenes. Também em Portugal o evento teve tratamento idêntico em muitas cidades e vilas onde a devoção ao santo fundador do Opus Dei se faz notar. Em Lisboa a celebração teve lugar na igreja de Fátima, às 19:00h, e foi presidida por D. Nuno Braz, que numa homilia muito bem elaborada recordou a figura de São Josemaria e a importância do zelo apostólico na transformação de uma sociedade carecida de valores morais e cívicos, por forma a dar um verdadeiro sentido à nossa vida no que ela tem de nobre para aproveitar.     

       Muito participada, no fim da celebração o Vigário Geral do Opus Dei em Portugal, monsenhor José Rafael Espírito Santo, agradeceu a D. Nuno Braz, à paróquia de Fátima, aos acólitos que colaboraram na boa organização das cerimónias, ao grupo coral que tão bem harmonizou o ambiente,  e a todos quantos neste dia, com a sua presença e oração honraram  São Josemaria. Anunciando também que no próximo dia 27 de Setembro vai ser beatificado em Madrid, Dom Álvaro del Portillo que foi o sucessor de São Josemaria Escrivà.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:39


A Procissão dos Passos da Graça

por aquimetem, em 19.03.14

A Procissão do Senhor dos Passos, de Lisboa, é a mais antiga do género e nela está a raiz de todas as demais que se fazem em solo português ou que já tenha estado abrigado à sombra da bandeira das Cinco Quinas. Como o culto a NS da Graça, também esta procissão deve a sua propagação aos frades Agostinhos  do Convento da Graça que, em 1587, autorizaram a fundação da Confraria de Vera Cruz e Passos de Cristo, ao  pintor Luís Alvares de Andrade. A Confraria tornou-se famosa e ganhou importância na cidade de modo que nos finais do século XVII passou a chamar-se Irmandade da Vera Cruz e  Passos de Cristo, e nessa condição institui a realização anual da Procissão do Senhor dos Passos da Graça. Procissão que por norma acontecia no 2º domingo da Quaresma ou na semana a seguir ao Carnaval, geralmente uma 5ª-feira,  e saía  da Igreja da Graça, onde se encontrava a imagem do Senhor dos Passos, luxuosamente vestida. Fazia o seu trajecto até à Igreja de São Roque, onde pernoitava e onde os devotos tinham a oportunidade de beijar os pés da imagem. No dia seguinte, 6ª feira pela tarde, iam Suas Majestades à igreja de São Roque assistir à missa e orar. Após isso, a Procissão seguia o seu percurso de regresso, pela Rua da Misericórdia, Largo do Chiado, Rua Garrett, Calçada Nova do Carmo até chegar ao Rossio e ao Largo de São Domingos. Daqui passava à Rua do Benformoso, Largo do Terreirinho, Calçada de Santo André, para chegar, já pela noite, à igreja da Graça onde se recolhia.

Actualmente a imagem do Senhor dos Passos é transportada para a igreja de São Roque, não em procissão, e o  memo sucede com a imagem de Nossa Senhora da Soledade para a igreja de São Domingos. Ambas se separam do seu solar da Graça por alguns dias para voltarem a juntar-se no momento do "Encontro" que acontece no Largo de São Domingos, e aconteceu no passado domingo, dia 16.

Aguardando a chegada da Procissão que desce do Bairro Alto, o Padre Vítor Gonçalves, prior de Santa Justa e Santa Rufina, com o acólito José Nunes a seu lado, está preparado à porta da sua igreja para no momento do "Encontro" recordar aos circunstantes o significado da cena.

  

 Entretanto o cortejo encabeçado pelo pendão da Real Irmandade da Santa Cruz e Passos da Graça chega ao Lg. de São Domingos

Muitas irmandades, paróquias, instituições e associações religiosas, civis e militares vêm integradas numa Procissão carregada de simbolismo cristão que para o padre Nuno Tavares, pároco da Graça, ao abordar a importância desta evento em tempo de Quaresma na Lisboa de hoje, mereceu este comentário: "Há uma felicidade diferente, que se vê até muito no fim da própria procissão", explica. "Exprimimos aquele que é o conteúdo da nossa fé, perante os outros e até perante nós. É bom sentirmos que estamos a percorrer as ruas da nossa cidade. E os outros não ficam indiferentes de maneira nenhuma". 

  Integrado vêm também um bom punhado de homens valentes para aguentar com o peso dos  andores. O do Senhor dos Passos, desde São Roque até São Domingos; depois de São Domingos à Graça, mais o de Nossa Senhora da Soledade. Como curiosidade li de António Stichini que o trajecto tem a mesma distância da 'Via Crucis' de Jerusalém por determinação  do instituidor da procissão, em 1587

 

 

 E com uma boa parte do tradicional percurso feito, descendo de São Roque, pelo Largo Trindade Coelho, Rua da Misericórdia, Rua Garrett, Rua do Carmo e  Lg. 1º de Dezembro,  a Procissão chega ao Largo de São Domingos, um dos pontos altos desta festa, com a cerimónia do Encontro do Senhor dos Passos com sua mãe, Nossa Senhora da Soledade.

 

 O andor do Senhor abranda a marcha e de dentro da igreja sai ao seu encontro o andor de Nossa Senhora. É o Encontro amoroso da Mãe com o Filho.

 Este ano presidida pelo Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, o cortejo antes de prosseguir ouviu atentamente o que acerca do momento se ofereceu dizer com saber e convicção do Sr. Padre Vítor Gonçalves

 O tempo passava e por volta das 17:00h a Procissão deixava o Largo de São Domingos pela Rua D. Antão de Almeida, Travessa Nova de São Domingos, Rua da Palma, Praça do Martim Moniz, Calçada dos Cavaleiros, Calçada de Santo André e finalmente percorrida a distância que separa o Bairro Alto do Bairro da Graça. Da muitidão anónima cada um por si acompanhando a Cruz, com a sua cruz que mais ou    menos pesada todos carregamos

  

O vídeo dá uma breve mostra do momento do Encontro, e ouvir a voz do Padre Vitor Gonçalves

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:44


A batalha de Lepanto e o rosário

por aquimetem, em 01.10.13

 

          Gosto muito de visitar o pequeno, mas muito acolhedor, templo de Nossa Senhora da Vitoria, onde de Segunda a sexta-feira, se celebra Missa às 11:30h e o Santíssimo fica exposto, para adoração, até cerca das 18:00h. Hoje, dia 1 de Outubro, entrei lá da parte de manhã e dei com o Santo da semana,  Santa Teresinha do Menino Jesus, muito bem ornamentado, em trono improvisado, pois ontem, festejou-se o seu dia, 30 de Setembro. No altar-mor, o Santíssimo, exposto, é o Deus Vivo que a todos acolhe e atende.

  

          Um bom lugar, da Baixa-Chiado,  para visitar neste mês de Outubro ou Mês do Rosário, com acessos fáceis, neste caso mesmo à saída do Metro, na Rua da Vitória.

          E porque se falou do Mês do Rosário e amanhã, 2 de Outubro, faz anos que São Josemaria Escrivá,  por inspiração divina, fundou o Opus Dei, e para o qual, o Santo Rosário tanto interesse tinha que, o recomendou como norma aos seus filhos e filhas da Prelatura. E dessa antiga e piedosa devoção,  aproveito para  transcrever um curioso resumo histórico que dela fez João César das Neves:

          O Papa João Paulo II decidiu celebrar as suas bodas de prata papais com uma oração: o Rosário da Virgem Maria. Dado que é apenas a quarta vez na História que a Igreja celebra os 25 anos de um pontificado – depois de S. Pedro, que foi Papa do ano 32 a 67; do beato Pio IX, Papa de 16 de Junho de 1846 a 7 de Fevereiro de 1878; e do seu sucessor Leão XIII, Papa de 20 de Fevereiro de1878 a 20 de Julho de 1903 –, esta decisão tem grande relevo histórico e profético

 

  1. O Nascimento do Rosário

 

          O Rosário é uma oração cuja origem se perde nos tempos. A tradição diz que foi revelado a S. Domingos de Gusmão (1170-1221), numa aparição de Nossa Senhora, quando ele se preparava para enfrentar a heresia albigense.

Parece não haver muitas dúvidas de que o Rosário nasceu para resolver um problema importante dos novos frades mendicantes. De facto, os franciscanos e dominicanos estavam a introduzir um novo tipo de ordem religiosa no século XII, em alternativa aos antigos monges, sobretudo Beneditinos e Agostinhos. Estes, nos seus mosteiros, rezavam todos os dias os 150 salmos do Saltério. Mas os mendicantes não o podiam fazer, não só por causa da sua pobreza e estilo de vida, mas também porque em grande parte eram analfabetos.

Assim nasceu, nos dominicanos, o Rosário, o “saltério de Nossa Senhora”, a “Bíblia dos pobres”, com 150 Ave-Marias. Um pouco mais tarde, em 1422, pelas mesmas razões, os franciscanos criaram a Coroa Seráfica, uma oração muito parecida, mas com estrutura ligeiramente diferente (tem sete mistérios, em honra das sete alegrias da Virgem, os mistérios Gozosos, trocando a Apresentação no Templo pela Adoração dos Magos e os dois últimos Gloriosos, acrescentando mais duas Ave-Marias em honra dos 72 anos da vida de Nossa Senhora na Terra).

Mas é preciso dizer que, nessa altura, não havia ainda a Ave-Maria. Já desde o século IV se usava a saudação do arcanjo S. Gabriel (Lc 1, 28) como forma de oração, mas só no século VII ela aparece na liturgia da festa da Anunciação como antífona do Ofertório. No século XII, precisamente com o Rosário, juntam-se as duas saudações a Maria, a de S. Gabriel e a de S. Isabel (Lc 1, 42), tornando-se uma forma habitual de rezar. Em 1262 o Papa Urbano IV (papa de 1261-1264) acrescenta-lhes a palavra “Jesus” no fim, criando assim a primeira parte da nossa Ave-Maria.

Só no século XV se acrescenta a segunda parte de súplica, tirada de uma antífona medieval. Esta fórmula, que é a actual, torna-se oficial com o Papa Pio V (1566-1572). Grande reformador no espírito do concílio de Trento (1545-1563), S. Pio V é o responsável pela publicação do Catecismo, Missal e Breviário Romanos surgidos do Concílio, que renovam toda a vida a Igreja. Foi precisamente no Breviário Romano, em 1568, que aparece pela primeira vez na oração oficial da Igreja a Ave-Maria.


          2. A Batalha de Lepanto e a festa de Nossa Senhora do Rosário

 

O contributo de S. Pio V, um antigo dominicano, para a história do Rosário não se fica por aqui. O grande reformador criou também o último grande momento da antiga Cristandade, a unidade dos reinos cristãos à volta do Papa. Os turcos otomanos, depois do cerco e queda de Constantinopla em 1453, o fim oficial da Idade Média, e das conquistas de Suleiman, o Magnífico (1494-1566, sultão desde 1520), estavam às portas da Europa. Dividida nas terríveis guerras entre católicos e protestantes, a velha Europa não estava em condições de resistir. O perigo era enorme.

Além de apelar às nações católicas para defender a Cristandade, o Papa estabeleceu que o Santo

Rosário fosse rezado por todos os cristãos, pedindo a ajuda da Mãe de Deus, nessa hora decisiva. Como resposta, houve um intenso movimento de oração por toda a Europa. Finalmente, a 7 de Outubro de 1571a frota ocidental, comandada por D. João de Áustria (1545-1578), teve uma retumbante vitória na batalha naval de Lepanto, ao largo da Grécia. Conta-se que nesse mesmo dia, a meio de uma reunião com os cardeais, o Papa levantou-se, abriu a janela e disse “Interrompamos o nosso trabalho; a nossa grande tarefa neste momento é a de agradecer a Deus pela vitória que ele acabou de dar ao exército cristão”.

A ameaça fora vencida. Este foi o último grande feito da Cristandade. Mas o Papa sabia bem quem tinha ganho a batalha. Para louvar a Vitoriosa, ele instituiu a festa litúrgica de acção de graças a Nossa Senhora das Vitórias no primeiro domingo de Outubro. Hoje ainda se celebra essa festa, com o nome de Nossa Senhora do Rosário, no memorável dia de 7 de Outubro.


         3. O rosário até João Paulo II

 

A partir de então, o Rosário aparece em múltiplos momentos da vida da Igreja. Já no fresco do Juízo Final, pintado por Miguel Ângelo (1475-1564) na Capela Sistina do Vaticano de1536 a1541, estão representadas duas almas a serem puxadas para o céu por um Terço. São as almas de um africano e de um asiático, mostrando a universalidade missionária da oração.

A 12 de Outubro de 1717, foi retirada do rio Paraíba uma imagem de Nossa Senhora com um Terço ao pescoço por três humildes pescadores, Domingos Martins Garcia, João Alves e Felipe Pedroso, em Guaratinguetá, São Paulo. Essa estátua, de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, foi declarada em 1929 Rainha e Padroeira do Brasil.

A Imaculada Conceiçãorezou o Terço com Bernadette Soubirous (1844-1879) nas aparições de Lourdes em 1858.

O Papa Leão XIII, «Papa do Rosário» – como lhe chama o Papa João Paulo II na sua Carta Apostólica O Rosário da Virgem Maria (16-10-2002), n.º 8 – dedicou mais de 20 documentos só ao estudo desta oração, incluindo 11 encíclicas.

Também o Beato Bártolo Longo (1841-1926) é um os grandes divulgadores do Rosário, como o refere a Carta Apostólica do Papa João Paulo II (n.º 8, 15, 16, 36, 43). Antigo ateu, espírita e sacerdote satânico, depois da sua conversão viu na intercessão de Nossa Senhora a sua única hipótese de salvação. Sendo advogado, em 1872 deslocou-se à região de Pompeia por motivos profissionais e ficou chocado com a pobreza, ignorância, superstição e imoralidade  dos habitantes dos pântanos.  Entregou--se a eles para o resto da vida. Arranjou um quadro da Senhora do Rosário, que fez vários milagres, e criou em 1873 a festa anual do Rosário, com música, corridas, fogo-de-artifício. Construiu uma igreja para essa imagem, que se veio a tornar no Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Pompeia. Fundou uma congregação de freiras dominicanas para educar os órfãos da cidade, escreveu livros sobre o Rosário e divulgou a devoção dos «Quinze Sábados» de meditação dos mistérios.

Outro grande momento da divulgação do Terço é, sem dúvida, Fátima. «Rezar o Terço todos os dias» é a única coisa que a Senhora referiu em todas as suas seis aparições. A frase repete-se sucessivamente, quase como uma ladainha, manifestando bem a sua urgência e importância. Numa carta do Dr. Carlos de Azevedo Mendes – um dos primeiros documentos escritos sobre Fátima – afirma-se: «Como te disse, examinei ou antes interroguei os três [pastorinhos] em separado. Todos dizem o mesmo sem a mais pequena alteração. Na base principal de tudo o que me dizem, deduzi “que a Aparição quer que se espalhe a devoção do Terço”».

A história do Rosário não pode terminar sem referir um momento decisivo desta evolução. A escolha do Papa João Paulo II de celebrar as suas bodas de prata pontifícias com o Rosário, acrescentando-lhe os cinco Mistérios Luminosos, é um marco importante na devoção. Mas a ligação do Papa a esta oração não é de hoje, como ele mesmo diz na Carta Apostólica: «Vinte e quatro anos atrás, no dia 29 de Outubro de 1978, apenas duas semanas depois da minha eleição para a Sé de Pedro, quase numa confidência, assim me exprimia: “O Rosário é a minha oração predilecta. Oração maravilhosa! Maravilhosa na simplicidade e na profundidade” (Idem, n.º 2)».

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:50


Eu lá estarei...

por aquimetem, em 05.08.13

 

          Temos aí as tradicionais festas de Santo Aleixo da Bajouca que de ano para ano crescem em fama e animação. Primando pela originalidade e bem seleccionado programa, as festa da Bajouca têm no restaurante, montado para esses dias, um dos principais atractivos que leva ali inúmeros apreciadores da boa colinária vindos dos mais diversos  lugares da região leiriense e terras dali afastadas. O "carneiro à Bajouca" que só o "mestre Lino" sabe confeccionar como ninguém,  é o prato mais procurado, e não esquecer que na festa de 2012 foram consumidos mais de 1600 kilos dessa carne saborosa.

          De 14 a 19 do corrente mês de Agosto vamos portanto ter a Bajouca em festae do programa deste ano destacamos: no dia 14, abertura do Restaurante, às 19:30h; às 20:00h Missa Solene, como inicio oficial dos festejos, e às 22:00h actuação da Banda Replika.  

          No dia 15, dia da Assunção de Nossa Senhora ao Céu, a Orquestre Filarmónica de Sto. Aleixo, logo pela manhã fará uma arruada pelos diversos lugares desta freguesia, a mais dinâmica do concelho de Leiria que seria um crime ser extinta, como esteve previsto acontecesse. Depois às 14:30 Missa Solene seguida de procissão com andores que durante a tarde serão leiloados. Às 18:00h - Folclore Internacional com um grupo oriundo da Índia; às 22:30h actuação do grupo SONS DO MINHO, concertina e desgarradas, e actuação do duo musical ÂNGELO MIGUEL E ANABELA.

          Dia 16, abranda durante o dia, para com força o acabar, assim: Missa Solene às 20:30H, e às 22:30h entra em acção o Grupo Mov.

          O dia 17 é honrada com programa próprio que reza: 3º Passeio de Bicicletas Antigas: 09:00h- Concentracção junto da igreja; 10:00h - Volta pelas ruas da freguesia; às 11:30h - Lanche (cada um leva o seu), e às 13:00h - Almoço.  A inscrição (seis rodas...) inclui almoço+lembrança. A tarde continuará animada e com Missa Solene (vespertina) às 20:00h. O dia termina com as actuações das Bandas: Quem é o Bob?; Phoscamania, e o Rancho e as Coelhinhas.

Dia 18, às 14:30h - Missa Solene, seguida de procissão e venda dos andores. Às 18:00h- Tarde de Folclore com: o Rancho Folclórico do Grupo Alegre e Unido (da  Bajouca) e Rancho Folclóricode Salvador do Monte (de Amarante). Às 21:00h - Actuacção da Academia Rithmus, e às 22:00h- actuação dos grupos: Venil e Agarra ké Ladrão.

 

          No dia 19, Segunda-feira - às 20:00h com Missa de Acção de Graças por mais um ano de festa em beleza, seguesse às 22:00h, o sorteio das cadernetas, e às 22:15h dará inicio à sua já tradicional actuacção nestas festas e grupo KGB. O encerramento será às 24:00 com Fogo de Artifício sempre muito bonito e apreciado. Não percam a oportunidade de neste Ano da Fé visitar a capital do barro leiriense e se nestes dias das festas de Santo Aleixo, o padroeiro, o fizerem, almocem ou jantem no Restaurante da Festa, carneiro ou o que de bom ali se cozinha e serve. Eu lá estarei, se Deus deixar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:41


Um de cada vez

por aquimetem, em 22.06.13

 

          Ontem, dia 21, fez anos uma pessoa muito especial, a minha cara metade. Para festejar o evento fomos almoçar fora e escolhemos o restaurante Isaura, na Av. de Paris, para nos servir. A qualidade e asseio da casa aliados à simpatia do pessoal pesaram na opção, além da muita amizade entre a aniversariante e a proprietária, D. Maria dos Anjos.

          O jantar foi em nossa casa e como é habitual no fim apareceu o casal Borges Lopes para cantar os parabéns e partilhar do bolo de aniversário que a Saudade tinha preparado a contar com a visita desses amigos. Como sei que são pessoas que dispensam publicidade, só dos cavalheiros mostro imagem, mas a todos quero agradecer e sobretudo à Cristina que me tirou uma foto ao lado do pai, à Fátima que pediu para não mostrar a foto dela, e quanto ao Hugo com a cabeça a pender sobre o prato nem deu conta que estava a ser fotografado. Tão pouco a aniversariante, que mais para festejar o inicio do Verão (21 de Junho) que o seu aniversário se foi à champanhe para esquecer que fez anos. Ela que nem gosta de bebidas alcoólicas.

          Também eu e o meu conterrâneo José Francisco obedientes aos conselhos das mulheres e dos médicos de ffamília nos ficamos pela fatia de bolo e do cafezinho, e pouco mais.... É preciso manter e ganhar energias para mais um ano, só se pede um de cada vez.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:10


Viver uma vida sã

por aquimetem, em 03.11.12

          Já lá vão 54 anos que nasceu o Novo Horizonte, fruto de um sonho de um grupo de jovens generosos que nessa altura se costumavam juntar no extinto Café Martinho, alguns ainda vivos e felizes por terem podido acompanhar o crescimento de uma associação de desporto e cultura que fundaram e ajudaram a ganhar corpo. 

          Em sessão comemorativa do 54º aniversário que decorreu, na sede da associação, na Av. Gomes Pereira, 71-1ºDt 1500-328 Lisboa, aproveitou o Dr. João Santos, presidente da Direcção, para em resumo falar do trajecto histórico e das actividades desportivas e culturais do Novo Horizonte no lapso da sua fundação ( 1 de Novembro de 1958) até aos nossos dias.  

 

           Com a designação inicial de Grupo Desportivo Olímpico, passou depois a chamar-se Novo Horizonte, acolhendo a sugestão dum amigo, numa reunião ocorrida na Casa da Comarca de Arganil. Da sua primeira sede na Rua Latino Coelho, passando pelas ruas Oliveira Ramos e Gomes Freire, o Novo Horizonte situa-se actualmente na Av. Gomes Pereira, 71-1ºDt (Benfica).

 

           Tem esta associação ao longo destes anos cumprido com rigor o seu objectivo: fomentar variadas actividades no domínio da cultura e da arte, do desporto e do lazer, na formação profissional (Clube Argos) e da pessoa, bem como do convívio fecundo que garante alegria de viver.  As actividades de carácter espiritual - formação doutrinal católica - estão confiadas à Prelatura do Opus Dei.

           A sessão que decorreu neste sábado, dia 3, teve para além de assinalar mais um aniversário do Novo Horizonte também fazer a entrega dos prémios aos concorrentes do Rally Paper 2011 que culminou com um participado Porto de Honra. Parabéns aos premiados e a todos quantos participam nestas iniciativas que ajudam as pessoas a viver uma vida sã, alegre e generosa

 

           Os prémios antes da entrega

 

            Uma medalhada

 

           Um medalhado

 

         De taça nas mãos.... 3º

 

          Aqui outro vitorioso....2º. Do 1º não há foto, porque não foi entregue devido à impossibilidades do vencedor poder assistir ao acto. Mas o troféu é dele e à mão lhe será entregue. Parabéns a todos, e também aos assistentes, sem os quais não à festa, nem animação!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:53


Durante a novena

por aquimetem, em 03.12.11

 

          Como disse em post anterior, comecei a minha Novena da Imaculada na igreja ou Sacro Templo de NS da Vitória, no passado dia 30 de Novembro; devoção cristã muito recomendada por São Josemaria Escrivà a todos os seus filhos e filhas no Opus Dei. E logo um distinto comentador que se encobre sob o pseudónimo de Costeira da Murta vem com o seu acostumado engenho e saber destacar o que merece realce ou ser melhor realçado. Desta igreja cuja origem remonta a 1556 dei já noticia em post de 10 de Maio de 2006 no blog Portugal, minha terra, onde a encerrar, lembrava: " E são muitos os que diariamente por ali passam e rezam....". A maioria, também, gente anónima... Não foi porem para falar dessa igreja que, aos sábados até se encontra fechada, venho hoje falar, mas de outra muito mais antiga que também na baixa lisboeta faz parte do património religioso da cidade e remonta ao séc. XIII: a igreja de São Domingos (Santa Justa).

          A sua primeira pedra terá sido lançada em 1241; e daí até 1959, ano em que um violento incêndio destruiu todo o seu interior e abalou as suas estruturas, experimentou vários estilos que medeiam entre o medieval e o maneirista. Depois de restaurada após o incêndio de 59, a igreja de São Domingos, paróquia de Santa Justa, reabriu ao publico em 1994. Além de muitas imagens ali, mantem exposto metade do lenço usado por Lúcia no dia 13 de Outubro de 1917, e o terço usado pela beata Jacinta Marto no mesmo dia. Mas como a imagem que ontem divulguei, da "Rainha de Portugal", ladeada por Santa Luzia e NS do Carmo; hoje, terceiro dia da Novena, realço a imagem que suponho de Nossa Senhora da Assunção que ladeada pelas irmãs Rufina e Justa ocupa um dos altares do corpo central do famoso templo alfacinha. E certamente que não deve ser novidade para o Sr. Costeira da Murta lembrar aqui que Santa Justa e Santa Rufina são as patronas dos oleiros, o que para alguém que como ele também se mostra relacionado com a capital do barro leiriense, a Bajouca, e como eu visitador de lugares onde " A luz ambiente é ténue e acolhedor" recomendo-lhe uma visita a São Domingos e se durante a Novena da Imaculada melhor.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:10


por muitos anos!

por aquimetem, em 30.03.10

Praia e Mar de Sesimbra

          Neste espaço de sonho que o mar e a serra da Arrábida envolve desde Palmela até ao Cabo Espichel, Sesimbra ocupa lugar previligiado e apetrechado para receber os muitos admiradores da boa praia e apreciadores da famosa culinária da região. No último fim de semana um simpatico casal meu amigo lá veio da zona centro do país em busca deste sedutor recanto de serra e mar para em paz e sossego ali festejar uma data merecedora desse distinção, que no calendário consta a 27 de Março!!!       

          No regresso, dia 28, o casal passou por São Lourenço de Carnide e antes de partir e de no Centro Comercial Colombo subirmos ao ultimo piso para num dos muitos restaurantes jantar, visitaram a minha casa, onde a Saudade e a Lígia tomaram um chazinho de Lúcia-lima,  e eu mais o Chico despejamos uma garrafa de 75cl de  Pias...alentejanas.   

Aqui, no Colombo, o casal muito sorridente, não é para mim que estava a retratar..., nem para o écran da TV que no restaurante não vi, nem fez falta, mas para a Saudade Rata que quando fala da Bajouca é como eu de terras de Basto, mormente da Senhora da Graça. Parabéns amigo Chico e que a data se prolongue por muitos anos! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:43


não é com tristezas que se pagam dividas!

por aquimetem, em 18.01.10

          Este grupo familiar que no passado dia 20 de Dezembro almoçou na minha residência em Lisboa, hoje já não contaria com os mesmos elementos, pois que entretanto, com apenas 40 anos de idade,  Deus chamou para junto de si a Isabel Afonso que partiu deixando  marido, 3 filhos e muitos familiares e amigos em lágrimas de sentida dor. Faleceu a  7 do corrente vítima de doença  que não perdoa. Não figura nesta foto.

          Custe o que custar, no fim da Missa do Galo a equipa de jovens encarregada de construir  o presépio da Bajouca  tem a obra pronta. E é tal a confiança que Sr. Padre Abel tem nessa  dinâmica juventude que mal acaba a eucaristia logo se encaminha para o adro a fim de benzer o labor dos jovens em honra Menino Jesus. É um dos presépios mais visitados da região por altura da quadra natalícia.   

          Depois da inauguração do presépio é costume além de familiares e amigos  juntar também em minha casa a equipa de jovens que nele trabalharam. Neste ultimo Natal não puderam comparecer e assim a noite de Natal foi menos participada, mas como prenda do Menino Jesus recebi a visita da minha "africana" que de mão no queixo conversa com a prima Isabel que já não voltará  a ver com vida. 

          Festa é festa, e como diz o outro "Morra Marta, mas morra farta!". Ora como o dia de natal não é exclusivo do Deus Menino, mas também de quem como Ele nasce ou nasceu a  25 de Dezembro, lá tive que ir a casa da minha cunhada Beatriz dar os parabéns por mais um aniversário (83) e adoçar  a boca depois de um lauto jantar servido na alpendurada da sua hospitaleira casa.  

          E como "não há uma sem duas, nem duas sem três", na Passagem do Ano  foi o Zé da Prazeres a escolher o mesmo espaço para também festejar mais um aniversário seu. Aqui o temos apoiado à mesa dos doces e olhar para o passarinho...Bela passagem de ano! 

         No sábado, 2 de Janeiro regressei a Lisboa, e no mesmo dia fiquei sem computador que só no sábado, dia 16, me foi entregue. Neste lapso foi o regresso da minha filha a Angola, o falecimento da minha sobrinha, em Leiria, e o IV Encontro dos Reitores dos Santuários de Portugal que decorreu na Casa de Nossa Senhora do Carmo, em Fátima, nos dias 11 e 12 deste mês, e no qual participei em representação e como leigo. A Eucaristia de encerramento do encontro que decorreu na capelinha das Aparições foi presidida pelo Reitor do Santuário de Fátima. Foi uma boa maneira de recuperar algumas das energias espirituais que por vezes os contratempos nos consomem e assim começar o 2010 de cara alegre e bem humorado comigo e com os demais, pois alegria é do que este Portugal mais precisa e além disso não é com tristezas que se pagam dividas!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:11


só lá para Outubro...

por aquimetem, em 08.06.09

          Eis os grandes vencedores das eleições que hoje decorreram em Portugal para o Parlamento Europeu: Paulo Rangel, cabeça de lista do PSD, e Manuela Ferreira Leite, presidente do respectivo Partido e proponente do indiscutível vencedor.

          O grande derrotado aqui foi não tanto o PS, que também merece, mas o governo que do seu "celeiro"  imergiu e nos tem tramado a todos os portugueses, os quais não sendo parvos quando chega a hora de descarregar, é o que se vê... Até aqui brincou o Sócrates connosco, agora brincamos nós com ele. E o pior está para vir, mas só lá para Outubro....   

         

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D