Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Uma tarde nas Cortes...

por aquimetem, em 01.04.08

          No passado sábado, dia 29, fui convidado por pessoa amiga, a visitar a sua terra natal, que é precisamente a mesma, onde nasceu  o pai do Dr. Mário Soares: as Cortes! As Cortes é uma freguesia do concelho de Leiria com uma área de 16,33km2 e pelo censo de 2001 ocupada por 2854 hab. Tem vários sítios e lugares dignos de serem  visitados pois além da beleza que os caracteriza têm também muita história associada ao seu passado e presente. Recordo por exemplo o lugar da  Reixida, onde  em 1917, na capela de Santa Marta (dos meados do séc XVII) rezaram  as videntes  Lúcia  e Jacinta  durante uma curta estadia na povoação, que também agora  hospitaleiramente ali me acolheu numa tarde de finais de Março.

         Depois da visita a familiares e casa onde nasceu, o meu  anfitrião arrancou comigo da Reixida em direcção à "Nascente do Lis"  que alcancei  pela Rua do Nascente, onde  tomei  o trilho de poucos metros que a pé conduz  o visitante até ao local exacto que é assinalado por um poço ali construído não  sei a que titulo. O local é sedutor ! Mas água ali a jorrar de entre as  pedras só nos meses de inverno chuvoso ou dias de fortes trovoadas. 

          Agora pela margem direita do leito seco e musgoso do Lis desço com passagem pela Rua das Camarinhas até ao centro das Fontes, supondo que ver correr água no leito do Lis já só nas várzeas das Cortes ou então  já muito emporcalhadas mais para baixo de Leiria. Enganei-me! Ainda me não tinha afastado uns 50 metros da origem do leito quando reparo que em frente o rio leva água e vejo ao lado, na sua margem esquerda, a fonte donde ela saí. Um espectáculo cuja observação mais ou menos demorada recomendo a quem entretanto visite  terras de Leiria. De Inverno para ver correr água a jorros junto ao nascente do leito, de Verão para ver diversas  fontes e beneficiar da beleza e frescura que este pato selvagem  parece publicitar

          Ver aqui este rio com suas águas cristalinas povoado de peixes e aves de diversas qualidades e sabê-lo no seu percurso dos mais poluídos da região por falta de fiscalização e desrespeito ao bem comum causa dó e revolta no coração de quem ama a natureza e a respeita. Mas que fazer num País, com gente desta? 

          Enquanto aguardava que o meu condutor às ordens chegasse ao largo da capela de Nossa Senhora de Lourdes, padroeira do bucólico lugar das Fontes, para me fazer mais alguma surpresa notei junto à ponte vizinha do local existir uma colectividade denominada Associação Cultural e Recreativa Nascente do Lis.

          É uma pena se uma das suas principais actividades não for zelar pela fauna e flora de um rio cheio de encanto que do maciço calcário que ronda a região percorre, das Fontes até à praia da Vieira de Leiria, 39,5 km para se lançar sereno nas ondas do mar.

          O meu condutor chegou e de caminho vem mais uma surpresa! Agora arranca comigo das Fontes, por Abadia, até ao "Miradouro" da Senhora do Monte.

          Bem! O lugar é encantador e para encher os pulmões de ar puro nada como ali. Depois o panorama  que dali se desfruta é dos mais belos da região. Com uns  bons binóculos alcança-se a serra da Boa Viagem  e toda a costa desde a Marinha Grande até à Figueira da Foz.

          Por visitar ficou a vetusta capela, com alpendre,  da milagrosa Senhora do Monte, que se situa a nascente do lugar de Abadia e junto à estrada que das Cortes passando por esta povoação dá acesso por ali ao "Miradouro" da Senhora do Monte e ao Santuário de Fátima. Não perde pela demora.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:44


2 comentários

De padeiradealjubarrota a 04.04.2008 às 00:23

Interessante, essa dos pastorinhos. E por aí pode-se respirar o ar a plenos pulmões.

De aquimetem a 06.04.2008 às 14:44

Desconhecia? O facto consta assinalado in loco.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D