Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Filhos de peixe....

por aquimetem, em 08.08.11

            Que somos todos iguais só perante Deus isso tem significado, visto que em termos biológicos as diferenças existem ou não fosse até o caso de cada um de nós ser uma peça única a sair do pensamento do Criador! Vem isto a propósito de uma figura notável que viveu  no lugar da Gaspara e ajudou a terra do Padre José Pedrosa Gaspar a manter e desenvolver o gosto pela cultura musical. É verdade! O saudoso Mestre  Ascenso, de seu nome completo Manuel Francisco Ascenso, nasceu no Vale da Pedra (Souto da Carpalhosa) a 6 de Junho de 1890 e faleceu na Gaspara (Bajouca) em 1 de Setembro de 1975, onde residia. Casado em primeiras núpcias com a bajouquense Emília Ferreira da Mota, deste casamento teve 3 filhos: José Ascenso, Manuel Ferreira Ascenso e Luz Ferreira da Mota.

           Iniciou a sua carreira musical na primitiva Filarmónica do Vale da Pedra que seu pai havia fundado, onde aos 10 anos já actuava. Sempre em constante ascessão passa pela Filarmónica de Monte Redondo e em 1924 funda a Filarmónica da Ilha e dela é regente até 1933; para em 1934 aparecer regente da filarmónica da Bidoeira que deixou em 1952. Entretanto sem o amparo dos "Ascensos" a filarmónica do Vale da Pedra morre, e é então que em 1934 agarrando os elementos resistentes e levando consigo os filhos, José e Manuel, e mais alguns praticantes bajouquenses, como o ti "Felismino", Manuel Domingues, a faz renascer continuando também seu regente até 1958; ano em que tomou a regência da Filarmónica de Nossa Senhora da Piedade de Monte Redondo, cargo que desempenhou com muitos êxitos até 1971 e só pela perda de visão foi forçado a deixar em Março desse mesmo ano.

          Quando a terra é boa e as sementes são bem lançadas os frutos surgem a seu tempo. Isto para dizer que a opção de residir na Bajouca por parte do Mestre Manuel Ascenso foi providencial e os frutos das sementes que deixou no terreno já os bajouquenses podem hoje  identificar numa activa e cultural  SAMB cujo maestro prof. Nelson Caetano vem valorizando. Louvar quem na sua passagem pela terra deixa rasto é dever da sociedade, eu aqui pretendi apenas recordar o saudoso Mestre Ascenso a quem, na pessoa de sua filha Luz que no Rancho da Bajouca não há muito tempo vi figurar, rendo a minha singela homenagem.  Filhos de peixe sabem nadar

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:19


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D