Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Dia de São José Operário

por aquimetem, em 30.04.06

     Este fim-de-semana, que também é fim de mês, não me ofereceu motivos fortes para constarem neste post . Até os jornais de província que habitualmente costumo receber  semanalmente  me não chegaram desta vez à mão, na devida altura. Isto porque os carteiros na passada sexta-feira decidiram fazer greve, adiando as entregas lá para a próxima 3ª-feira se calhar, pois que amanhã é o 1º de Maio. Dia de São José Operário. Todos temos direito a protestar, mas a descansar só quem trabalha. Bom feriado ! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:41


Terra de Povo Mariano

por aquimetem, em 28.04.06

     Quando com mais vagar visito uma terra ou região que até então desconhecia, não me canso  de a seguir falar do que à cerca dela recolhi in loco e me dá mais gosto divulgar .Por norma costumo  privilegiar  a história local que o mesmo é dizer tudo quanto envolva trabalhos monográficos e biográficos, ou na falta destes, os simples desdobráveis que as regiões de turismo habiualmente distribuem. Mas nem destes aqui tive ocasião de encontrar. Se me tivesse socorrido desse expediente por certo que estaria muito mais bem informado à volta da história de Ansião e das terras vizinhas que rodeiam este concelho do distrito de Leiria e diocese de Coimbra, evitando andar aqui a fazer história aos bochechos... Saberia certamente que a freguesia de Aguda, sendo do mesmo arciprestado já não é do mesmo concelho de Ansião , mas  de Figueiró. Assim como  teria conhecimento antecipado de que  Figueiró dos Vinhos também tinha o seu respectivo arciprestado , e dentro do qual NS da Graça é padroeira das paróquias da  Arega , Campelo Graça. O pároco de  Arega    é o mesmo de Maçãs de D. Maria, padre Manuel Francisco da Silva; o de Campelo e  Graça é o arcipreste e pároco de São João Baptista de Figueiró dos Vinhos, padre António Mendes Nunes. Terra, como poucas, de povo mariano, esta!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:52


Um ramo de erva cidreira

por aquimetem, em 28.04.06

     Sempre que regresso dum passeio e calhe de encontrar qualquer planta  que me agrade por regra procuro trazê-la comigo para recordação. E até já tenho tentado prolongar a duração dessas "recordações" plantando e conservando as plantas em vasos ou canteiros, mas quase sempre sem êxito. Não tenho jeito para jardineiro. Isto só para dizer que do recente passeio que dei por terras de Ansião , trouxe de Torre de Vale de Todos um ramo de erva cidreira, planta medicinal que sinceramente há mais de 50 anos deixei de ver. Plantei-a num quintal do litoral leiriense, vamos a ver se pega.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:02

   Todos babados, os pais da Ângela festejaram no passado fim-de-semana, com pompa e circunstância, o 1º aniversário da sua risonha filhota. E como tio desse simpático  casal bajouquense   fui convidado a  também partilhar  da alegria desses pais babados, parentes e amigos que graças à Ângela se reuniram no Vale da Bajouca . Mas sorte ainda maior me estava reservada para o dia seguinte, dia 23, 2º Domingo de  Pascoa : ir almoçar  a uma familiar e acolhedora casa de campo,  há pouco acabada de restaurar nas serranas fraldas de Sicô e Ansião . Ao cabo de 40 km de viagem, e depois de atravessar  Pombal, passar ao lado da vila de Ansião em direcção à Venda do Brasil, fui dar comigo numa  bucólica aldeiazinha que tem e dá o nome à  freguesia de Torre de Vale de Todos.  No fim do repasto, com os demais comensais subimos até ao topo da Rua da Torre de Baixo, para no Café Central, único do lugar,  tomar a bica,  e após isso, uns passos mais acima, fazer uma visita à igreja paroquial, cuja padroeira vim a saber é N.S .da Graça. Desde há muitos anos que  sabia ser   N.S . da Graça cultuada em terras de Ansião , mas ignorava em que local do concelho esse culto era festejado e  que por casualidade vim descortinar ser precisamente aqui na  terra do  Comendador Guilherme da Silva Dias, benemérito que tem uma rua com seu nome e um busto em sua homenagem e de sua  esposa, D. Joaquina dos Santos Silva Dias, que em 1981 a freguesia de Torre de Vale de Todos prestou a este casal de conterrâneos que no Brasil fez fortuna. Para mim que de perto Senhora da Graça só conhecia a minha, a de Vilar de Ferreiros, no Monte Farinha, foi uma alegria redobrada, mas  por certo  também o deve ter sido para as três irmãs ratas da Bajouca ,  a Maria Emília, a Beatriz e a Maria da Saudade, sobretudo pela  caridosa visita que fizeram à Srª D. Margarida Santos Lopes Costa que com os 94 anos de idade, e os dentes ainda todos é um poço de sabedoria popular onde os estudiosos da região deviam ir beber antes que o poço seque... Gostei,  como também gostei de ouvir a D. Helena, que nos abriu a porta da igreja, a falar com mais ciência de cabras e ovelhas, do que do mariano templo que tem na fachada a data de 1749. Ao Virgílio e Sâozita que ofertaram a casa e ao Leonel e Isabel que me transportaram, um abração com um convite para que leiam este meu post de fim-de-nemana no blog aocorrerdapena .

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:39


Pecados velhos

por aquimetem, em 20.04.06

     Não sei se teriam sido muitas as velas que em memória dos Judeus, que Lisboa martirizou há 500 anos, foram ontem acesas na baixa lisboeta; como também ninguém sabe ao certo o número de vítimas que resultou do histórico massacre. Foram por certo bem menos as velas do que as vítimas de então. Mas só o facto da comunidade judaica poder  livrremente ler ontem a oração pelos seus mortos " Kadish" já revela ter havido uma evidente evolução de mentalidades e de progresso nas relações ecoménicas e tão desejadas pela Igreja Católica. Realmente quem supunha que tal viesse a suceder se bastou ao tempo um pobre judeu convertido, à força, ter tentado explicar o que para muitos parecia tratar-se dum autêntico "milagre", e mais não era que um simples  raio de  luz solar que se reflectia no rosto de um Cristo crucificado no altar da igreja de São Domingos? Bastou abrir a boca e tentar explicar o porquê do "fenómeno" para que fosse logo morto ali e a seguir a fúria  contra os judeus se espalhasse  de imediiato a  toda a cidade. Dom José Policarpo já aqui há uns 4 ou 5 anos atrás pedio descupa à Comunidade Judaica por este pecado antigo da Cidade de Lisboa. A nobreza  do cristão está não só em perdoar como no pedir perdão. E nesta linha lembra o então ainda Cardeal Ratzinges, agora Bento XVI, in   INTRODUÇÃO AO CRISTIANISMO, obra que dedica " Àqueles a quem me dirigi em Freising, Bona, Munster e Tubingem" : « É a abertura para o todo e para o infinito que faz com que o ser humano seja humano. O homem é homem porque se ultrapassa infinitamente a si mesmo, e por isso é tanto mais homem quanto menos fica fechado em si, "limitado"»

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:11


Carnide na toponímia

por aquimetem, em 17.04.06

     São as únicas  freguesias que com o mesmo nome creio existirem no país. Para as diferenciar apenas os respectivos padroeiros e a  zona em que estão situadas. São Lourenço de Carnide é uma freguesia e paróquia de remota origem que já fez parte do extinto concelho de Santa Maria de Belém, sendo depois  integrada na área urbana de cidade de Lisboa. Outra freguesia e paróquia com o citado topónimo é Santo Elias de Carnide,  e cuja área territorial foi desanexada da freguesia de  Santa Maria de Vermoil, concelho de Pombal, em 1  Julho de 1952. Foi nesta freguesia que  se comemorou este ano o Dia Nacional das Caritas, para assinalar o apoio que a mesma instituição prestou às vítimas do incêndio florestal que no último Verão martirizou a população daquela localidade, e que neste fim-de-semana visitei e vi um sacerdote polaco ( o padre Jorge)  a colaborar com o pároco local na tradicional visita pascal a todas as  casa e lugares  da freguesia.  Deste topónimo diz o arabista frei João de Sousa ser derivado de carniet, que significa unir, juntar. Mas há  sérias dúvidas quanto ao verdadeiro significado de Carnide ou Carnidi, como se por exemplo não derivará do vocábulo carni, orum , com que se  designava um ramo do povo gaulês de origem celta que vivia junto aos Alpes, e o  sugere  António de Sousa Araújo, em O Santuário da Luz. O certo e verdadeiro é que tanto um como outro Carnide,  são  topónimos que curiosamente já ambos andaram afectos  a terras de Santa Maria: de Belém e de Vermoil.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:56


Boa Páscoa/2006

por aquimetem, em 13.04.06

     Dizia algures, não sei se neste blog ou em aquimetem,  que se podia manter um blog ou um site, seja o que for, sem precisar de ser porcalhão nas palavras ou na escolha de imagens, a não ser que o objectivo desses meios de comunicar sejam mesmo os de vender peixe barato a troco  de mostrar o que de valor nada se tem. Vamos aguardar o que este fim-de-semana tem para nos revelar depois do tríduo pascal. Boa Pascoa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:17


O grande tríduo pascal

por aquimetem, em 12.04.06

     Termina hoje o tempo  de Quaresma. Amanhã começa o grande tríduo pascal que culmina com a grande vigília de Sábado para Domingo da Ressurreição. É a maior festa do calendário católico e atrai a Portugal inúmeros visitantes  sobretudo espanhóis que se deslocam para entre nós assistirem às cerimónias da Semana Santa . Ao mesmo tempo que aproveitam para gozar a suavidade do nosso clima e as belezas naturais com que fomos favorecidos pelo Criador. Para os afilhados o Domingo de Páscoa tinha dantes um duplo sentido: além do  religioso  era a visita  aos padrinhos, à espera de receberem o folar. Costumes que é uma pena se percam, mas que correm esse risco uma vez que actualmente muitos pais  já nem sabem qual o critério  a ter na escolha e a missão de ser padrinho.   

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:03


Terra do Bispo do Uíje

por aquimetem, em 10.04.06

     Passei o último fim-de-semana a ler um trabalho monográfico à volta dos oito séculos de história de Pombal, que escrito por Joaquim Vitorino Videira Eusébio, a CMP  mandou editar, em 1997.  Obra de interesse cultural, como pelo Mistério da Cultura foi antecipadamente reconhecido, dela recolhi  um conhecimento mais profundo do extinto concelho do Louriçal e da antiga paróquia da Mata Mourisca, extensa freguesia que depois do 25 de Abril de 1974 já deu origem e área territorial a mais duas freguesias: a Guia e a Ilha.  O ainda bispo  do Uíje, D. Francisco da Mata Mourisca é natural desta freguesia  onde foi buscar o apelido , embora nascido na aldeia da Ilha entretanto tornada freguesia. Este é o post que para respeitar a promessa  que no inicio do blog fiz devia ter publicado ontem. O post de fim-de-semana.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 22:22


Um Amigo de Portugal e do Mundo

por aquimetem, em 02.04.06

     Para tema deste post de fim-de-semana escolhi em jeito de saudosa memória reviver as manifestações de pesar que há precisamente um ano a morte física do insigne polaco Karol Josef Wojtyla originou. Nascido a 18 de Maio de 1920, se a parca o não tivesse roubado deste mundo, em 2 de Abril de 2005, faria 85 anos no próximo dia 18 de Maio. Eleito Papa a 16 de Outubro de 1978, foi o primeiro não italiano, em 455 anos, a ocupar a cadeira de São Pedro. Grande amigo de Portugal e fervoroso devoto de N.S. de Fátima, por várias vezes visitou a Terra  de Santa Maria. Em  12 de Maio de 1982 chegou a Lisboa por volta das 13h00. Foi à Sé, igreja de Santo António e Palácio de Belém, era Presidente Ramalho Eanes. Depois seguiu de helicóptero para Fátima, ficando alojado na Casa da Senhora do Carmo. No dia 13 depois de receber a visita da também já falecida irmã Lúcia regressou a Lisboa . No dia 14 foi a Vila Viçosa visitar a rainha de Portugal, N.S. da Conceição, regressando a Lisboa para celebrar missa no Parque Eduardo VII. No dia 15 partiu de Santa Apolónia em comboio para visita a Coimbra e a Braga, ao santuário do Sameiro, tendo ainda visitado o Porto donde no Boeing 707 Fernão de Magalhães, da TAP, regressou a Roma depois de 80 horas de estadia na sua primeira visita a Portugal. Voltou em 1991 para visitar Lisboa, Angra do Heroísmo, Ponta Delegada, Funchal e Fátima. Voltando em 13 de Maio de 2000 para em Fátima presidir a beatificação dos pastorinhos Jacinta e Francisco Marto. Recordá-lo nesta data é ter presente o  Apostolo das Multidões que saindo fora dos muros do Vaticano  por toda a parte semeou alegria e paz, desde  o Alasca até às Ilhas Fiji. Só não visitou a Rússia e a China.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 22:43

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D